A rocha de Al Naslaa (Arábia Saudita)

Em todos os continentes existem centenas, talvez milhares de construções monumentais que são tão incríveis que é até hoje não se sabe explicar como foram criadas por civilizações antigas que não possuíam tecnologias avançadas e, é partindo desse princípio que existe a teoria do antigo astronauta. A rocha megalítica de Al-Naslaa, na Arábia Saudia é um desses exemplos. Basta ver sua foto pra entender o que há de tão incrível nela.

Esta incrível rocha foi descoberta em 1883 por Charles Huver e desde então permanece como objeto de debate entre os estudiosos. Isto porque a rocha está dividida em duas partes e cada uma delas apoiada num tipo de “almofada”, que impede que elas toquem o chão. O corte que separa a rocha em duas é extremamente reto e preciso, como se tivesse sido cortado com laser. É exatamente a precisão nesse corte que fez com que diversas teorias fossem criadas.

Uma das teorias mais consolidadas é a de que as vibrações e movimento da terra sob a rocha ao longo de vários séculos, fez com que fossem se formando pequenas rachaduras na superfície dela e, depois de muito tempo acabou fazendo com que se partisse exatamente no meio. Mas o que faz com que seja apenas uma teoria é: como a natureza conseguiu fazer um corte tão preciso e sem marcas?

Milhares de visitantes vão todos os anos até Al-Naslaa para ver de perto essa rocha partida ao meio e equilibrada numa espécie de pedestal rochoso. E você, quer conhecer? Achou interessante? Deixe seu comentário.

Abaixo um vídeo, infelizmente só achei com textos em inglês, mas dá pra ter uma boa visualização do lugar.

Veja também

Lago Natron (Tanzânia)

No norte da Tanzânia, próximo da fronteira com o Quênia, existe lago Natron, que é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *