Home / Filmes / A verdadeira história por trás do filme “Evocando Espíritos” (2009)

A verdadeira história por trás do filme “Evocando Espíritos” (2009)

Como um apaixonado por filmes de terror de todas as vertentes, muitas vezes procuro conhecer um pouco mais sobre alguns deles. No caso do filme “Evocando Espíritos“, ainda me lembro bem de quando o vi na loja para vender, já que a capa me chamou muito a atenção. Por sorte naquele dia estava com dinheiro e já o garanti para a minha pequena coleção.

Capa do Filme no Brasil

O filme foi lançado em 2009, e aqui no Brasil leva o nome de “Evocando Espíritos“. Trata-se de um terror psicológico que conta a história da família Snedeker, que alugou e se mudou para uma casa velha em Southington, Connecticut. A família era: Allen e Carmen Snedeker, além de três filhos pequenos. Logo após a mudança, quando começaram a conhecer melhor a nova casa, Carmen encontra itens estranhos no porão.

Em pouco tempo a família descobre que a nova casa antigamente havia sido uma funerária. O filho mais velho começa então a ter algumas visões assustadoras, além de ver também fantasmas. As experiências estranhas começam a acontecer também com os outros integrantes da família. Os pais contaram que foram estuprados por demônios e certa vez, Carmen ao limpar o chão da cozinha viu a água ficar vermelha como sangue e tinha cheiro de carne podre, entre outros acontecimentos.

Por fim, a família entra em contato com dois “caçadores de fantasmas”, Ed e Lorraine Warren, que chegaram e afirmaram que a casa de Snedeker estava infestada de espíritos.

O mais sinistro de tudo é que supostamente, tudo deveria ser verdadeiro.

A família Snedeker contou sua história várias vezes, em programas de televisão e até mesmo no Discovery Channel. O cartaz do filme mostra em letras maiúsculas, que o filme é “baseado em fatos reais”.

O investigador Joe Nickell relatou em uma edição da revista Skeptical Inquirer que a proprietária original da residência achou toda a história ridícula. Ela contou também que ninguém antes ou depois dos Snedeker passaram por algo incomum na casa. Além disso, a família Snedeker morou por mais de dois anos na casa antes de decidir ir embora. Será que ser estuprado por demônios meses a fio não seria uma razão muito boa para quebrar o contrato?

A história desta família e da casa apareceu pela primeira vez em um livro do escritor Ray GartonEm um lugar escuro: A história de um verdadeiro assombro“. Em uma entrevista na revista Horror Bound, Garton contou como surgiu a história por trás de “Evocando Espíritos“.

Garton havia sido contratado por Ed e Lorraine Warren para trabalhar com os Snedekers e escrever a história de sua casa infernal. Ele entrevistou todos os membros da família, e logo percebeu que havia um problema: “Descobri que os relatos dos Snedekers separadamente não combinavam muito bem. Eles não conseguiam manter suas histórias em ordem. Contei a Ed deste problema. ‘Oh, eles são loucos’, ele disse,  ‘Você tem um pouco da história – use o que funciona e faça o resto… e torne isso assustador.’

Garton, quando aceitou o trabalho, acreditava que iria ter uma “história verdadeira” para seu livro, mas na prática ele usou o que pode da história e inventou o restante, tentando troná-lo o mais assustador possível.

Embora os Snedekers continuassem confirmando sua história, não há provas de algo sobrenatural realmente aconteceu na casa. Sendo ou não verdade, o fato é que a família ganhou bastante dinheiro com o livro. Eles sabiam que a família Lutz (de Amityville) ganhava um bom dinheiro vendendo os direitos sobre a história de sua casa mal-assombrada. Curiosamente, Ed e Lorraine Warren também estavam envolvidos no caso de Amityville.

Quanto a “Evocando Espíritos”, Garton comenta, “suspeito que o filme comece com as palavras: “Baseado em uma história real”. Esteja avisado: qualquer coisa que comece com qualquer variação dessa frase está tentando convencê-lo de algo que provavelmente não é verdade”.

Veja também

IV Festival Boca do Inferno

Nos próximos dias 25 e 26 de novembro, vai rolar a quarta edição do Festival …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by themekiller.com