Um Assassinato Misterioso

Quando a Sra. Lockland Smith ouviu gritos e barulhos provenientes de luta, vindos do interior de uma lavanderia na Quinta Avenida, em Nova York, ela chamou a polícia. Quando os patrulheiros chegaram ao local, encontraram tudo trancado pelo lado de dentro, exceto uma pequena abertura para ventilação acima da porta. Levantaram um pequeno jovem até lá, e ele com esforço conseguiu entrar no recinto e abrir a porta.

No interior do local, a polícia encontrou o proprietário da lavanderia, Isidor Fink, deitado no chão. Recebera dois tiros no peito e um na mão esquerda, os buracos dos ferimentos bastante escurecidos pela pólvora. A caixa registradora e os bolsos de Fink estavam cheios de dinheiro, mas o motivo do crime não era o único mistério.

room_bg003

Sempre que trabalhava a noite, Fink passava o ferrolho na porta da lavanderia. A única forma do assassino ter entrado, era o próprio Fink abrir a porta para ele. Porém com a porta trancada por dentro, a única forma de sair do local seria através da janela de ventilação, que de tão pequena, seria difícil até mesmo para uma criança pequena. Além do mais, os peritos indicam que Fink fora baleado a curta distância, descartando dessa maneira que a arma pudesse ser disparada do lado de fora.

Depois de dois anos de investigações, o delegado da polícia de Nova York, Edward Mulrooney, concluiu forçadamente que o homicídio era “um mistério insolúvel”.

Veja também

A Batalha dos Aliados

No meio de agosto de 1951, duas inglesas que passavam as férias na França tiveram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *