Teria Billy The Kid Forjado Sua Própria Morte?

Billy The Kid com certeza foi o mais famoso criminoso do velho oeste, e teria supostamente matado 21 homens (um para cada ano de sua vida). Billy, nascido William Booney, em 1859, ainda jovem lutou contra os ricos rancheiros na Guerra do Gado do Condado de Lincoln (Novo México), e foi condenado a morte por matar o xerife William Brady.

De acordo com várias fontes, o xerife do condado de Lincoln, Pat Garrett estava ansioso para recolher a recompensa de 500 dólares pela cabeça de Billy The Kid. Em junho de 1881, haveria achado Billy The Kid em Fort Summer no Novo México e o matado.

A história nos diz que Billy The Kid foi enterrado logo no dia seguinte em um túmulo simples. Hoje, alguns dizem que a história está errada e que não seria o corpo de Billy que estava enterrado naquele túmulo. 68 anos depois do enterro, um homem do Texas, chamado “Brushy Bill Roberts” alegava ser ele o próprio Billy The Kid.

Boa parte dos historiadores descartam a história de Brushy Bill, mas existem algumas evidências que podem sustentar essa reivindicação.

Tudo começou em 1948, quando um advogado chamado William Morrison afirmou que não era possível que Billy houvesse morrido em 1881. Um cliente confirmou que ele havia lutado com Billy nas guerras do condado de Lincoln e que Billy ainda estaria vivo. Morrison ficou tão intrigado, que passou a investigar o caso por conta própria. Viajou por todo o ocidente procurando e conversando com outros veteranos sobre Billy The Kid, e descobriu que muitos ainda acreditavam que ele estava vivo e que vagava sob o nome de Brushy Bill Roberts. Em 1949 Morrison foi a Hico, Texas para encontrar pessoalmente Brushy e questionar a respeito dos rumores.

Brushy_Bill_RobertsBrushy, ainda que hesitante, acabou por admitir que era o próprio Billy The Kid, e pediu ajuda a Morrison para conseguir o perdão oficial que o  governador do Novo México havia prometido em 1879. Mas para isso, Morrison precisava ter a certeza de que estava lidando com o infame fora da lei. Foi então que Brushy Bill mostrou a Morrison suas várias cicatrizes, que teria recebido durante seus tempos como fora da lei, e para convencê-lo ainda mais, levou-o a um passeio pelos lugares que Billy havia assombrado no condado de Lincoln.

Morrison morreu em 1976, mas sua filha Barbara lembrou da viagem feita pelo seu pai e relatou: “Brushy Bill mostrara incidentes que só alguém que estava realmente envolvido na Guerra do Condado de Lincoln teria conhecido. Meu pai estava convencido de que esse homem era … Billy The Kid“.

Morrison procurou por cinco pessoas diferentes que haviam conhecido Billy durante a guerra no condado de Lincoln. Cada um deles foi apresentado separadamente a Brushy Bill. Todas as cinco testemunhas assinaram um documento declarando que Burshy Bill era de fato Billy The Kid.

Se a informação procede, o que haveria de fato ocorrido na noite em que supostamente Billy The Kid foi morto?

De acordo com Brushy Bill, na noite do tiroteio, ele estava com sua namorada, Celsa, e seu parceiro Billy Barlow, na casa de Jesus Silva. Desconhecido para o garoto, Garrett e seu grupo estavam esperando por ele no outro lado do quintal. Quando Garrett abriu fogo, um dos primeiros tiros atingiu Billy Barlow. Os tiros que se seguiram golpearam Billy The Kid na cabeça e no ombro. Ele desmaiou da dor e acordou na manhã seguinte sob os cuidados de Celsa. Ela informou que Barlow tinha sido morto e estava sendo enterrado no lugar de Billy.

De acordo com William Tunstill, Pat Garrett sabia que ele havia matado o homem errado:

“Em um procedimento normal, o xerife teria trazido o cadáver para um lugar para qualquer um testemunhar. Ele teria mostrado suas armas, roupas, botas e rifle. Pat Garrett não seguiu esse procedimento. Ele tomou todas as precauções para esconder a identidade do cadáver.”

Em 1950, William Morrison sentiu que tinha reunido provas suficientes para pedir um perdão do governador Mabry do Novo México. O governador concordou em reunir-se pessoalmente com os dois homens. Mas a reunião se transformou em um circo de imprensa. Brushy Bill tinha 90 anos naquela época. Ele estava confuso e assustado com a multidão de repórteres.

De acordo com Barbara Kuchler, o testemunho de Brushy Bill foi por água abaixo:

“O governador nem sequer deu a ele a chance de apresentar a evidência, simplesmente dizendo que ele não ia nem pensar nisso.”

Os argumentos jurídicos e as declarações juradas de Morrison nem sequer foram apresentados como prova. Brushy Bill sentiu que tinha sido humilhado, suas alegações ridicularizadas. Seu perdão não foi concedido. Pouco depois da reunião com o governador Mabry, Brushy Bill sofreu um ataque cardíaco e morreu em uma rua em Hico, Texas.

MINOLTA DIGITAL CAMERA

Era Brushy Bill Roberts o fora da lei notório, Billy The Kid? Seus amigos e vizinhos acreditam e até erigiram um memorial em sua homenagem que diz: “… ele passou os últimos dias de sua vida tentando provar ao mundo sua verdadeira identidade. Acreditamos na sua história e rezamos a Deus pelo perdão que solenemente pediu”.

Veja também

A Batalha dos Aliados

No meio de agosto de 1951, duas inglesas que passavam as férias na França tiveram …

2 comentários

  1. Excelente artigo! Já visitei o seu blog outras vezes, porém nunca tinha escrito um comentário. Pus seu blog
    nos meus favoritos para que eu não perca nenhuma atualização.
    Grande abraço!

    • Obrigado, Raquel. Ando meio na correria ultimamente, mas vou voltar a atualizar o blog com maior frequência a partir da próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *