O Desaparecimento de Owen Parfitt

Owen Parfitt era um contador de histórias, contava várias sobre sua juventude, que iam desde pirataria, participação em grandes batalhas e muitas mulheres. A maioria das pessoas não acreditavam em seus contos, e, certamente ele sabia disso, mas isso não o impedia de continuar relatando seus dias de glória.

Pelos anos de 1760, Owen já tinha por volta de 60 anos de idade e as pessoas diziam que sua vida selvagem finalmente tinha acabado com ele. Ele agora era um aleijado, vivia com sua irmã idosa em Shepton Mallet, uma cidade no sudoeste da Inglaterra. Para um homem que estava acostumado a viver livremente, pulando de uma aventura pra outra, a paralisia deve ter vindo com um fardo muito pesado.

Ainda assim, haveria uma aventura final, que capturaria a atenção de Shepton Mallet e das cidades vizinhas.

A data do acontecimento é desconhecida ao certo. Algumas fontes afirmam que foi em 1763, outras dizem que ocorreu em 1768. O que se sabe é que em uma determinada noite, Owen Parfitt quis ficar sentado do lado de fora de sua casa. Devido ao seu problema de mobilidade, ele precisava da ajuda da sua irmã e de um vizinho para colocá-lo numa cadeira na varanda.

Quando sua irmã retornou para dentro da casa, ele permaneceu sentado na cadeira. Do outro lado da rua, haviam vários trabalhadores trabalhando numa obra. Pela distância, era possível ouvir claramente a voz de Owen. Certamente se alguém tivesse se aproximado do local onde ele estava, teria percebido alguma coisa. Ninguém viu nada.

Uma tempestade estava vindo naquela noite e por isso a irmã de Owen saiu para a varanda para trazê-lo de volta. Mas quando chegou, ele não estava mais na cadeira. Sabendo que ele não poderia ter se movido para qualquer lugar por si próprio, ela perguntou aos trabalhadores se tinham visto alguém vir buscá-lo, mas nenhum deles tinha visto nada acontecer.

Em pânico, a irmã contou com a ajuda dos trabalhadores rurais e também dos vizinhos para procurá-lo pela região. Não era possível que Owen pudesse ter saído por conta própria, de modo que parecia que ele seria facilmente encontrado.

Incrivelmente, eles nunca encontraram um traço do homem aleijado.

Ao longo do tempo, os vizinhos passaram a contar histórias sobre o que tinha acontecido com ele, inclusive que ele tinha sido pego pelo próprio diabo ou que piratas o haviam levado, a fim de que dissesse a localização do tesouro que havia enterrado.

O desaparecimento incrível de Owen não foi resolvido e tornou-se uma peça popular do folclore local.

A história poderia ter sido esquecida, mas acabou tornando-se notícia local novamente em 1813, quando durante uma construção em Shepton Mallet descobriram um esqueleto humano.

Todos chegaram à conclusão de que deveria ser os restos mortais de Owen, e várias teorias foram apresentadas sobre a forma como o corpo de Owen tinha chegado aquele fim. A comunidade médica no entanto, depois de vários exames, chegou a conclusão  que o esqueleto era de uma mulher jovem.

Ele continua sendo um dos mistérios mais intrigantes do sudoeste da Inglaterra.

Veja também

A Batalha dos Aliados

No meio de agosto de 1951, duas inglesas que passavam as férias na França tiveram …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *