O Bêbado Que Não Morria

Em 1933, Anthony Marino e outros quatro amigos que passavam por problemas financeiros armaram um plano engenhoso, porém diabólico. Assassinaram a namorada de Anthony para dividir seu seguro de vida. O plano funcionou bem, e assim, resolveram tentar novamente, mas dessa vez com um conhecido bêbado chamado Michael Malloy. Tendo conseguido três seguros de vida em seu nome, a ideia era matar Michael de uma maneira que não despertasse suspeitas. O problema é que a vítima provou ser bastante difícil de assassinar.

Acreditavam que, se Malloy tivesse a oportunidade, beberia até morrer, então Marino ofereceu-lhe crédito ilimitado no bar. Quando percebeu que o sujeito bebia cada vez mais e mais e nada acontecia, o barman (que também estava envolvido na trama), trocou a bebida por um líquido anticongelante. Embora Malloy ficasse desmaiado, voltou algumas horas depois e recomeçou a beber, degustando o líquido anticongelante durante uma semana.

O barman passou então a encher Malloy de Terebintina (um tipo de solvente obtido através da destilação de resina de coníferas) e logo em seguida de linimento para cavalo misturado com veneno de rato. Mesmo assim, Malloy continuava voltando e pedindo cada vez mais. O cardápio foi alterado, e sempre haviam ostras estragadas encharcadas em álcool metílico, e sardinhas misturadas com tachinhas eram servidas para Malloy que sempre pedia mais. O quatro chegaram ao ponto de afundá-lo na neve, depois jogar água em cima do homem, deixando-o passar a noite a 26 graus abaixo de zero. Mas nada parecia capaz de liquidar Michael Malloy.

Optaram então, por contratar um assassino profissional, que atropelou Malloy a 70 km por hora, atirando-o para o ar e retornando com o veículo e passando novamente por cima dele. Depois de três semanas no hospital, Malloy teve alta e recomeçou a beber.

Finalmente, ligaram uma mangueira à uma torneira de gás e colocaram a outra extremidade no nariz de Malloy, até que perdesse a vida. Dessa maneira, obtiveram sucesso, porém não puderam desfrutar do lucro. As autoridades descobriram a trama pouco depois. Todos foram presos e condenados a cadeira elétrica.

Veja também

Moeda Teledeslocada

Raymond Bayless foi um investigador de casos paranormais muito famoso e chegou a ter vários livros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *