Home / Estranho e Extraordinário / Moeda Teledeslocada

Moeda Teledeslocada

Raymond Bayless foi um investigador de casos paranormais muito famoso e chegou a ter vários livros publicados. Durante sua carreira, esteve frente a frente com muitas pessoas que se diziam capazes de realizar feitos paranormais.

Segundo ele, seu encontro mais estranho envolveu um fenômeno conhecido como “teledeslocamento“, que acontece quando uma matéria viaja de um local para o outro, misteriosamente.

Esse episódio, segundo ele, aconteceu em 1957, quando ele e seu amigo e médium Attilla von Szalay passeavam por Hollywood Boulevard, quando viram uma loja de produtos em couro e resolveram entrar. Bayless colecionava moedas e uma delas lhe chamou a atenção porque um dos lados mostrava a efígie da princesa da Inglaterra e o outro lado estava com um arranhão profundo. Bayless falou com o dono da loja e disse que queria comprar a moeda, mas ele recusou. Antes de sair da loja e seguir em frente, ele deu uma última olhada na moeda.

Posteriormente, Bayless contou: “Havíamos caminhado talvez uns 30 metros naquela quadra, quando de repente senti algo bater em meu cotovelo e depois na perna. Olhei para baixo e, com surpresa, vi na calçada, a meus pés, uma moeda idêntica àquela outra. Para ter certeza de que se tratava realmente da mesma, olhei o outro lado, e ali estava o arranhão que eu notara em sua superfície, na loja. Von Szalay estava a meu lado e ficou surpreso quando peguei a moeda e mostrei-a para ele, explicando que, quando a vira pela última vez, ela estava na mesa do dono da loja. Sem entrar em maiores detalhes e longas e cansativas explicações, eu me contento em afirmar que de nenhuma maneira aquela moeda poderia ter chegado até meus pés normalmente, e seu estranho teledeslocamento representa um inacreditável mistério.

Para Bayless, com certeza o que aconteceu foi muito misterioso, mas claro que o dono da loja deve ter imaginado que a moeda foi furtada.

Veja também

Paralisia do sono

Embora seja uma experiência muito assustadora, a paralisia do sono é muito mais comum do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by themekiller.com