Home / Estranho e Extraordinário / A Zona do Silêncio

A Zona do Silêncio

Você com certeza já ouviu falar no Triângulo das Bermudas, talvez do Triângulo do Diabo, mas e da Zona do Silêncio? Geralmente quando pensamos em lugares com uma reputação desagradável, pensamos automaticamente nos dois primeiros. Embora menos conhecido, as lendas que cercam a Zona do Silêncio não são menos interessantes.

Localização

Não muito longe da Reserva de la Biosfera de Mapimí, no México, existe uma área de mais ou menos 50 quilômetros de deserto que atualmente é conhecida como a Zona do Silêncio. Nessa região os estados de Chihuahua, Durango e Coahuila se encontram.

Nesta parte do deserto, a região urbana mais próxima, Ceballos está a cerca de 40km de distância. Os habitantes das regiões próximas a Zona do Silêncio há muito tempo recontam as histórias estranhas que circulam na região. Assim como muitas lendas, poucas sobre essa região se mostraram verdadeiras até hoje.

 

O início

As primeiras histórias aparentemente começaram na década de 1930, quando o piloto Francisco Sarabia precisou fazer um pouso emergencial pois seu avião apresentava várias “anomalias” no rádio de comunicação. Sarabia estava sobrevoando a região quando percebeu que os instrumentos do avião estavam atuando de maneira estranha, além disso o rádio parou de funcionar. Algo aconteceu e estava atrapalhando as funcionalidades normais do avião.

Em 1964, Harry de la Peña, engenheiro da PEMEX estava examinando uma área do deserto com a finalidade de encontrar um oleoduto. Durante essa pesquisa, ele encontrou uma zona que afetou a comunicação por rádio. Em seus relatos, ele descreveu a região como “a zona do silêncio” e desde então, esse termo passou a ser usado por todos que se referem aquela região. Ele ficou muito interessado nas anomalias que encontrou e retornou outras vezes a região para repetir o fenômeno e acabou descobrindo que essas zonas mortas não ficavam “paradas”, pareciam mudar de posição no deserto. Não era possível estabelecer com exatidão os pontos “mortos”.

Esses relatos começaram a dar uma reputação mais perturbadora a Zona do Silêncio, mas o que aconteceu tempos depois das expedições de la Peña é que causou um verdadeiro impacto nas comunidades de pesquisadores de óvnis e teóricos da conspiração. E as lendas só aumentaram.

 

Foguetes americanos

Durante a Guerra Fria (1947-1991), a base White Sands, no Novo México, vinha realizando testes diversos com foguetes Athena RTV. As principais missões eram investigar os impactos causados nos mísseis quando eles reentravam na atmosfera.

Em julho de 1970, o foguete Athena RTV V123D (equipado com uma cápsula radioativa de Cobalto-57) foi lançado do complexo Green River, em Utah (EUA) e deveria cair no deserto de White Sands, mas no lugar disso, o foguete falhou e passou o destino em mais de 800km, caindo na região da Zona do Silêncio.

Então, o governo americano pediu permissão para ir até lá recuperar os destroços do foguete. Rapidamente eles foram até a área para buscar a cápsula radioativa.

As histórias contam que, quando a equipe chegou a região, perceberam rapidamente que algo estranho afetava a comunicação e, sem essa comunicação em pleno funcionamento, a coordenação das equipes ficou mais difícil. Acontece que os problemas não eram apenas falhas de rádio, mas também sinais de televisão e satélite apresentavam problemas. Não existem relatos oficiais de que os oficiais realmente passaram pelos problemas citados.

Após algumas semanas, os oficiais do governo dos EUA acharam a cápsula e realizaram uma limpeza da área. Aproximadamente 20 toneladas de solo radioativo foram removidas e levadas para o deserto de White Sands.

 

Outros fenômenos estranhos

Aparentemente, existem outras anomalias na região que podem ser consideradas incomuns e é possível que essa região desértica seja única nesse sentido. Uma das características mais comuns associadas a região são altos níveis de urânio e magnetita (até hoje sem comprovação). Alguns pesquisadores acreditam que esses altos índices de minerais possam ser os responsáveis por problemas de falta de sinais dentro da zona.

Também já se relataram a visão de seres estranhos dentro da zona. Na verdade seriam as mesmas 3 pessoas. Essas pessoas seriam uma mulher acompanhada por dois homens. De acordo com os moradores de um rancho, eles já encontraram o grupo dezenas de vezes e afirmam que sempre estão vestindo roupas “inadequadas para um ambiente de deserto“. Além disso, esse pequeno grupo é fluente em espanhol e fora isso, são muito bonitos e extremamente educados. Em todas as visitas, o propósito é o mesmo, encher seus cantis com água do poço, nada além disso. Sempre que alguém do rancho questionava algo a respeito deles, ou de onde vinham, a resposta era uma só “de cima“.

Um relatório de outubro de 1975 aumentou a popularidade sobre a Zona do Silêncio ser um lugar realmente estranho. Ernesto Diaz e Josefina Diaz, caçadores de fósseis, entraram na região em busca de amostras diversas. Enquanto pesquisavam, uma forte tempestade se aproximou e assim que perceberam, tentaram algumas medidas para escapar, mas já era tarde. Enquanto eles tentavam superar a tempestade, o terreno ao redor da caminhonete começou a ficar pantanoso e os impediu de sair do veículo. O que aconteceu na sequência é que é realmente sinistro.

Dois homens (mais altos que a média comum dos habitantes da região) chegaram perto do veículo e ofereceram ajuda. As duas pessoas usavam roupas idênticas (capa de chuva amarela e boné). Assim que eles apareceram, o carro rapidamente pareceu estar em contato com terreno rígido novamente e conseguiram tirar o carro da lama. Ernesto quis sair do veículo para agradecer aos estranhos, mas assim que saiu do veículo percebeu que não havia mais ninguém, nem sequer uma pegada na lama.

 

Avistamento OVNI

Em 1991, o México teve a oportunidade de ver um eclipse solar completo e desde então, o país é considerado um dos que  mais atraem os OVNIs. Dentro da Zona do Silêncio já existiam vários relatos de avistamentos OVNIs, e isso já era relatado antes mesmo do eclipse solar.

Em 1976, em Ceballos (a cidade mais próxima), os moradores relataram ter visto um objeto retangular sobrevoando muito próximo. As testemunhas contaram que devia ter aproximadamente 300 metros de comprimento e possuía luzes coloridas que pulsavam em sua borda. Também dava pra ouvir um zumbido alto que vinha de dentro do objeto. Esse zumbido parece ter afetado de alguma maneira os cães da cidade, pois enquanto o objeto pairava, os cães latiam incansavelmente. O estranho é que o objeto ficou por lá por apenas alguns segundos. Todas as testemunhas confirmam que ele se dirigiu para a Zona do Silêncio.

 

Pesquisas

Embora hajam relatos de vários mistérios “paranormais”, as explicações científicas se aplicam em quase todos os casos. Há especulações sobre uma investigação em andamento sobre as anomalias da área, mas o governo mexicano e algumas organizações científicas concentram seus principais estudos na diversidade de flora e fauna dentro do deserto.

O ambiente da área é único e tem espécies próprias: 31 espécies de plantas e 75 espécies de animais protegidos, em particular, a tartaruga do deserto. Também é possível encontrar fósseis e pontas de flechas em quantidades respeitáveis”. Em 1979, a área foi declarada parte da Reserva da Biosfera Mapimí Bolsón e um laboratório foi construído próximo ao Cerro San Ignacio.

Juntando os efeitos dos problemas causados com rádios, o acidente com o foguete americano e as operações para recuperação da cápsula de Cobalto, as lendas urbanas surgiram aos montes e se espalharam pelo mundo.

Na verdade não existe nenhuma evidência de que algo paranormal realmente exista na Zona do Silêncio, mas isso não significa que as histórias sobre a perda de comunicações de rádio sejam falsas.

Veja também

Coincidência

Você acredita em coincidências? Muitos críticos acreditam que a coincidência não é nada além de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by themekiller.com