Home / Conspiração & Teorias / A Teoria da Pixar

A Teoria da Pixar

Essa é uma teoria que já está em debate em vários ambientes pelo menos desde 2003. Muita gente já leu a respeito ou viu algum vídeo no YouTube que fala sobre o carro do Pizza Planet aparecer em todos os filmes da Pixar, mas não é sobre isso que eu vou escrever. Eu já queria ter falado dessa teoria aqui há algum tempo, mas são muitas informações e precisava dedicar um tempo maior.

A Teoria Pixar

A teoria propõe que todos os filmes já lançados pela Pixar se passam em apenas um único universo, e que esse universo é uma visão alternativa do nosso. Mas como assim? Vou esboçar uma linha do tempo com todos os filmes da Pixar pra você ir acompanhando o raciocínio.

Linha do Tempo

O Bom Dinossauro (pré-história)

Jon Negroni, o principal autor a respeito da Teoria Pixar escreveu em sua tese que: Como os dinossauros tiveram um tempo muito maior na terra do que nós humanos, sua evolução permitiu que desenvolvessem sua própria inteligência. No filme, eles se comunicam, praticam agricultura e até criam animais. Na época em que o filme se passa, os dinossauros são obcecados com a sobrevivência devido à escassez de alimentos e ambientes hostis, enquanto os mamíferos (incluindo os humanos) estão começando a prosperar.

Mesmo que os dinossauros desaparecessem, essa evolução de longo período faz com que muitas criaturas de aparência estranha surgissem, por exemplo, os fazem parte da gangue de Thunderclap, de Encontrando Nemo e os de Paradise Falls em Up. Como resultado dessa evolução alternativa, a magia seria descoberta e manipulada por alguns humanos no futuro. Isso inclui a bruxa de Valente Charles Muntz de Up (que usa suas invenções para viver uma vida longa e saudável), e as experiências do governo para criar super heróis em Os Incríveis.

A escassez de combustíveis fósseis, leva a humanidade a procurar combustíveis alternativos muito antes do que na nossa realidade. Dá pra perceber isso no filme Carros, quando é mencionada uma crise do petróleo relacionada a “dinossauros mortos”, além disso, o logo da Dinoco, é um dinossauro.

O resultado da preocupação com uma crise do petróleo é que a humanidade desenvolve novas tecnologia mais rapidamente, e isso explicaria a tecnologia bastante avançada que vemos em Os Incríveis.

Valente (Século X)

No início da Idade Média, objetos e animais se comportam como seres humanos devido à magia manipulada por uma bruxa aparentemente relacionada a misteriosas luzes azuis, que aparecem na floresta. A bruxa fez testes em vários animais, que passaram a ter inteligência e personalidade e se misturaram, aumentando a população. A bruxa na verdade é Boo, de Monstros S/A, que teria usado magia para voltar no tempo.

Os Incríveis e Os Incríveis 2 (Décadas de 1950/1960)

O diretor de Os Incríveis, confirmou que ele se passa em uma versão alternativa do início dos anos 1960, colocando dessa maneira o prólogo do filme no final da década de 1940. Tanto as superpotências quanto a energia de ponto zero dominada por Síndrome são resultados da mesma magia vista em Valente.

Os brinquedos acabariam absorvendo a energia do ponto zero, que pode viajar através dos comprimentos de onda. Negroni também diz que um dos sinais da rebelião das máquinas contra os humanos nessa cronologia é visto quando o Omnidroid v.10, uma máquina de Inteligência Artificial, retorna à Síndrome, seu criador, e começa a atacar pessoas aleatórias. Ele também sugere que as mortes dos super-heróis por causa de suas capas presas em objetos inanimados, como aquele que morreu porque sua capa ficou presa em uma turbina de avião, não foram acidentais.

Toy Story e Toy Story 2 (1995/1996)

Uma sociedade organizada por objetos inanimados é mostrada pela primeira vez, com brinquedos que vivem, tem suas próprias regras, mas são desconhecidos dos humanos. Posteriormente eles descobrem que o amor humano pode ser uma fonte de energia e aprendem que ser abandonados é perigoso, assim, questiona-se qual o propósito de suas vidas. O exemplo maior é quando Jessie sofre com o fato de que sua ex-dona, Emily, a abandonou.

Procurando Nemo e Encontrando Dory (2003/2004)

Nessa época, os primeiros animais inteligentes são vistos. Os peixes formam uma sociedade avançada, com escolas e sistemas de vias expressas. Isso seria o resultado de experimentos com a mesma energia misteriosa manipulada pela bruxa (Valente).

A perda de memória a curto prazo de Dory significaria que os peixes estão evoluindo muito rapidamente, com algumas falhas durante esse desenvolvimento. Mesmo sem haver comunicação com humanos, os peixes mostram ressentimento em relação aos humanos porque eles poluem o meio ambiente e os deixam presos. Os peixes do aquário do dentista elaboram planos elaborados que acabam fazendo com que eles consigam fugir da prisão. Em Encontrando Dory, Hank mostra desprezo ou medo sobre o tratamento que os humanos dão as criaturas marinhas, e um peixe de brinquedo aparentemente ajuda Marlin e Nemo a escapar de um pequeno aquário.

Divertida Mente (2005)

Divertida Mente aparece na linha do tempo um ano depois de Encontrando Dory porque Riley e seus colegas de classe aparecerem em planos de fundo em Encontrando Dory. P.S.: Aqui há um grande contestamento das pessoas, pois se eles aparecem na cena, o filme deveria se passar antes de Encontrando Dory).

Mas vamos em frente, seguindo com as ideias de Negroni.

Nesse filme, vê-se que a alegria de uma criança é muito mais poderosa e ativa do que as outras emoções, enquanto que em um adulto, alegria, tristeza, medo e raiva parecem ter o mesmo nível de importância. Negroni vê isso como uma conexão com Monstros S/A que se diz que o riso contém muito mais energia do que o grito de medo. Além disso, o amigo imaginário de Riley no filme, é imaginado como um monstro do futuro, que ocasionalmente a visitava e tentava fazê-la rir. Acredita-se também que são as emoções que mantém as Inteligências Artificiais funcionando (Wall-E), e exatamente por seu apego a todas as coisas relacionadas aos humanos é que ele é o único que ainda vive. Em Carros 2, há uma crise de energia causada pela ausência de seres humanos a longo prazo.

Coco (2006)

Em Coco, descobrimos que Relâmpago McQueen tinha um motorista humano, chamado Bobby. Além disso, a cidade de Coco é vista rapidamente em uma tela de computador em Carros 3. Em Coco, vemos que, se alguém é esquecido, acaba desaparecendo. Assim também é a morte de Bing Bong em Divertida Mente, porque não havia mais orbs de memória dele. As mortes dos personagens pareciam semelhantes. Isso também acontece em Os Incríveis, onde, se forem esquecidos, desaparecem.

Toy Story 3 (2007)

Toy Story 3 aparece na linha do tempo antes de Up, pois vemos no quarto de Andy um ovo de páscoa e um cartão-postal de Carl e EllieLotso mostra uma forte animosidade em relação aos humanos depois que seu dono, Daisy, o trocou. Com muita raiva, ele começa a levar uma quantidade enorme de brinquedos e acredita que cada brinquedo será descartado mais cedo ou mais tarde pelos humanos que os possuem. Isso acaba dando motivos para acreditar que os objetos feitos pelo homem terão motivos para assumir o controle. Neste filme, também dá pra ver rapidamente que as baterias do Buzz Lightyear são produzidas pela megaempresa Buy n Large (BnL), que em filmes posteriores vai ter grande importância.

Up (2007)

Depois de uma decisão judicial, Carl tem que desistir de sua antiga casa para uma corporação que está se expandindo na cidade. Em Wall-E, a empresa Buy n Large é a maior causa de poluição da terra e acaba com a vida em um futuro distante. Charles Muntz inventa colares que permitem que os cães se expressem verbalmente. Este seria outro uso da antiga magia. Charles Muntz efetivamente treina um exército de cães e este seria o começo do ponto de inflexão entre animais e humanos.

Ratatouille (2007)

A comunicação entre humanos e animais acontece, com Remy imitando Linguini e controlando seus movimentos, e depois toda a colônia de ratos trabalhando na cozinha de GusteauRemy tem habilidades melhores do que qualquer ser humano visto, talvez até Gusteau. Ele também anda sobre duas patas, limpa as mãos e lê. Dá pra perceber que na sua colônia, os humanos são vistos como inimigos e provocam um sentimento negativo nos animais em relação a eles.

Carros, Carros 2 e Carros 3 (2110/2804)

Em Wall-E, o BNL teve que enviar os seres humanos restantes para o espaço em naves estelares no início do século 22. A teoria então sugere que os filmes da franquia Carros se passam após esses eventos, quando a Terra era dominada por máquinas (carros). Embora a franquia Carros se passe na Terra, não são vistos humanos ou animais, sugerindo que ela pode ocorrer em um período de tempo diferente, possivelmente depois de os humanos terem sido eliminados. Podemos ver que ainda existem alguns poucos animais na Terra, porque alguns pássaros são vistos em um fio telefônico durante uma cena.

Em Carros 2, fala-se a respeito de uma crise do petróleo. Uma corporação chamada Allinol finge vender biocombustíveis, enquanto seus planos na verdade são para impedir que carros usem fontes alternativas de energia. O Allinol pode ter sido criado pelo BNL, que acabou inundando toda a Terra com óleo. O mundo então se torna inabitável para os humanos, levando então aos eventos que se passam em Wall-E.

Em Carros 3, uma propaganda da BNL aparece em uma das vitórias de Jackson Storm.

Wall-E (2805)

Nessa época, o mundo está extremamente poluído, com os únicos habitantes vistos são Wall-E e uma barata que ele faz amizade, sugerindo a sobrevivência de insetos em meio a esse ambiente apocalíptico. Os seres humanos são totalmente dependentes de máquinas, o que os torna ignorantes sobre seu passado. O piloto automático do Axiom é um exemplo de máquinas autoritárias que lutam para manter a ordem atual onde os humanos são burros e decadentes. A árvore que cresce no final do filme é descrita como a mesma árvore perto da colônia de formigas em Vida de Inseto. O ano de 2775 é dito como o início do governo do Capitão B. McCrea.

Vida de Inseto (2898)

Insetos, especialmente formigas, formam a mais complexa sociedade não-humana até agora, com cidades, roupas de tecido e até mesmo máquinas. Isso seria resultado de uma evolução avançada. Os humanos não são vistos e praticamente nem são mencionados, o que mostra que eles são ausentes ou incomuns. As formigas estão sobrevivendo e evoluíram para ter apenas quatro membros.

Monstros S/A e Universidade Monstros (3100/5201)

Os animais que viviam na Terra gradualmente vão sofrendo mutações devido à poluição radioativa. Eles evoluem até se tornar os monstros visto na franquia Monstros S/A. Os monstros acabam se tornando a sociedade mais avançada na linha do tempo, com cidades, empresas e universidades similares as dos humanos. Mas eles são ainda mais avançados que os humanos, já que a “dimensão” para onde os monstros viajam para obter a energia necessária para energizar é na verdade o passado, onde os humanos existiam, e as portas são máquinas do tempo construídas para esse propósito.

A teoria propõe que Boo é o mesmo personagem da bruxa vista em Valente. Após toda a história de Monstros S/A, Boo fica triste por nunca mais ver Sulley novamente. Durante sua vida, ela tenta encontrar uma maneira de retornar ao mundo dos monstros e encontrar Sulley. Lembrando que as portas do guarda-roupa poderiam levá-la para lá, ela finalmente aprende sobre a viagem no tempo e começa a usá-la.

Acontece no entanto, que ela não pode precisar com certeza para qual período de tempo ela deveria viajar, então vai para vários. Esculturas em madeira de Sulley e o caminhão do Pizza Planet são vistas na cabana da bruxa em Valente. Essas esculturas significariam que a bruxa está conectada de alguma maneira a Sulley e sabe sobre tecnologias do futuro, o que a identificaria como realmente sendo Boo. Pode até mesmo ter sido Boo quem deixou os ovos de páscoa em todos os filmes da Pixar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by themekiller.com