Puma Punku

A cerca de 70km a oeste de La Paz, na Bolívia, no meio da Cordilheira dos Andes, podemos encontrar as ruínas de Puma Punku. Elas estão espalhadas em um planalto desértico a mais de 3.600 metros de altura.

As rochas megalíticas que são encontradas lá são as maiores de todo o planeta e algumas pesam mais de 100 toneladas. São enormes blocos de granito que estão espalhados como quando uma criança joga seus brinquedos no chão, ou como se algo tivesse acontecido e varrido a área.

O que intriga os arqueólogos é que eles tentam entender como era Puma Punku, como se parecia e, principalmente, qual o propósito de uma estrutura tão grande. Acredita-se que o local foi construído a cerca de 2000 anos, mas em 1945, o arqueólogo Arthur Posnansky propôs a ideia de que seria muito mais antigo que isso. Ele examinou com cuidado as estruturas e acreditava que elas também tinham um alinhamento com as estrelas, datando-as em mais ou menos 15.000 aC.

Não dá pra ter certeza da idade de Puma Punku, pode ser que tenha milhares, quem sabe até centenas de milhares de anos. O que os estudiosos mais buscam, é entender como foi construído, afinal trata-se de estruturas de rochas de 8 metros de altura e pesando centenas de toneladas. Para muitos, Puma Punku é o sitio arqueológico mais intrigante da terra.

Muitos desses estudiosos acreditam que os blocos de andesito de Puma Punku foram criados por pessoas que usavam ferramentas muito primitivas, feitas de pedra. Outros pesquisadores acreditam que houve utilização de tecnologia com uma precisão muito avançada. Muitos blocos de pedra foram cortados em ângulos retos extremamente precisos, além disso, há também buracos nos blocos, como se tivessem sido feitos por brocas.

A questão é: Como o povo, que viveu a muitos milhares de anos atrás, poderia ter feito um trabalho tão perfeito? Será possível que eles tenham fabricado as rochas com tecnologia avançada? Os apreciadores da teoria do antigo astronauta acreditam que sim.

Em algumas rochas, se você pegar uma lupa e olhar mais de perto, dá pra ver algumas marcas, que dão a impressão do uso de lasers para fazer os cortes. Uma pedra em específico, chama mais atenção que as demais, sua superfície é lisa como a de uma mesa, não existem rugas nem marcas.

Como humanos primitivos podem ter feito isto? E mais, se houve tecnologia alienígena lá, será que existe alguma prova?

Um teste em laboratório foi realizado por Chris Dunn, um usineiro em Danville (EUA). Ele pegou uma rocha de Puma Punku e fez um teste de corte com tecnologia atual, usando laser e também um outro teste, usando uma serra de diamante.

Usando um microscópio, Chris Dunn comparou as duas técnicas modernas com o pedaço de rocha antigo retirado de Puma Punku. Mesmo com os desgaste natural do tempo na rocha antiga, a comparação entre os cortes mostrou algumas diferenças. No corte a laser, foi observado que a rocha sofreu vitrificação e no corte com diamante dá pra ver claramente a marca da ferramenta. Então, a superfície antiga foi cortada com algum método completamente diferente.

Você acha que é possível que alguma ferramenta de precisão foi usada para cortar as rochas de Puma Punku? Se sim, faz ideia do que pode ter sido usado para cortes tão precisos?

Existe uma quantidade enorme de rochas que podem mostrar que houve tecnologia avançada nas construções de Puma Punku, os estudiosos as chamam de “blocos H”. Estes blocos h são muito parecidos uns com os outros e é como se tivessem sido feitas várias cópias idênticas, além de uma precisão incrível como pode se ver nas fotos. Os cantos internos são praticamente impossíveis de ser feitos apenas com cinzéis.

Blocos H

Outro ponto que intriga os pesquisadores é: como conseguiram levar essas enormes pedras de andesito até lá, pois os estudos mostram que as pedreiras que originaram elas, estão a no mínimo 90km de distância. Não existem árvores na região, então também não se pode dizer que árvores foram cortadas para servir como rolos.

Será que Puma Punku foi construída por seres extraterrestres?

Os pesquisadores acreditam que possa existir uma prova em Tiahuanaco, a menos de 1km de Puma Punku. Essa civilização foi uma das mais importantes antecessoras dos Incas. Lendas sugerem que Tiahuanaco foi construída para ser um lugar de peregrinação religiosa para celebrar a chegada dos deuses do céu.

Na década de 1960, o governo escavou e desenterrou um templo subterrâneo em Tiahuanaco e lá dentro o que encontraram foram centenas de cabeças de pedra, cada uma com suas características e feições distintas umas das outras. Essas cabeças de pedra estão inseridas nas paredes. Dizem que representam todas as raças da humanidade (alguns com crânios alongados, pessoas de turbantes, narizes largos e finos, lábios grossos e finos, algumas até não parecem representar nenhuma raça humana conhecida).

No centro do templo há uma estátua maior que provavelmente retrata o deus Viracocha. O estranho é que o seu deus mais importante tem características incomuns em relação a eles próprios. A estátua tem bigode e barbas muito grandes, mas os índios dessa região não têm barba nem bigode. Ou seja, ao que tudo indica, esta pessoa não era nativa da América do Sul.

Será possível que alguém de uma civilização distante (como os sumérios) possa estar ligada a civilização de Tiahuanaco?

Um dos objetos mais importantes encontrados na região é o vaso da “Fuente Magna“, uma tigela de cerâmica, com inscrições sumérias, além de inscrições proto-sumérias. Isso pode significar uma ligação direta entre os sumérios, Tiahuanaco e Puma Punku.

Fuente Magna

Estudando melhor as lendas do Deus Viracocha, pode ser que exista mesmo uma evidência de interação com seres de outros planetas. As lendas contam que Viracocha emergiu do Lago Titicaca, trazendo com ele a civilização para aquela parte do mundo. Em Puma Punku, ele teria feito seres de pedra e os espalhado pela terra.

Quando os conquistadores espanhóis chegaram naquela região, perguntaram aos habitantes locais o que era Puma Punku. E todos responderam: “Não fomos nós. Não foram nossos antepassados que fizeram. Ela foi feita pelos deuses em uma única noite.”

Uma das muitas lendas locais diz que Puma Punku foi construída por gigantes, depois que houve um cataclismo e uma inundação. Mas, quem seriam esses gigantes? Será que era Viracocha?

Uma das primeiras histórias relacionadas a Puma Punku conta que as enormes pedras foram erguidas e movidas pelo ar ao som de trombetas. Será então que havia alguma tecnologia que envolvia sons?

No meio dos templos em ruínas em Tiahuanaco, existe um arco de pedra chamado de Portal do Sol. Ele foi cortado e moldado a partir de uma única rocha de andesito. Tudo indica que ele era a entrada ou uma das entradas para Puma Punku. Na parte superior, existem quase 50 esculturas de seres alados ao redor do que pensam ser Viracocha.

Portal do Sol

Veja que Viracocha está bem no meio, segurando dois cetros e cercado por homens-aves. Essa representação de seres que podem voar é bem comum nas sociedades antigas.

Voltando aos blocos h, os pesquisadores ainda querem saber o motivo para qual foram criados. Além das evidências de uso de ferramentas que são desconhecidas por nós, a construção dos blocos praticamente iguais leva a crer que esses blocos foram pré-fabricados.

Chris Dunn (aquele mesmo que fez o teste de corte na rocha), criou um modelo de blocos h em menor escala para tentar entender se eles se encaixavam de alguma maneira. Ele descobriu que as cavidades internas dos blocos não eram exatamente paralelas umas as outras, e isso já sugere que eles podem se encaixar.

Dobradiça em um bloco H
Dobradiça em um bloco H

Para testar o que ele pensava, criou uma dobradiça como a de uma porta para conectar a um bloco h, o resultado foi surpreendente e criou uma articulação. Dunn acredita que os blocos podem ter sido usados para montar dobradiças e criar uma porta gigante, talvez para um dos maiores complexos do mundo antigo.

Outro pesquisador, Paul Francis tem outra teoria a respeito dos blocos h. Para ele, quando os blocos h são unidos, cria o que parece ser uma pista. Ele diz que quando viu os blocos pela primeira vez, achou muito parecido com rampas de lançamento da 2ª Guerra.

Junção de blocos H
Junção de blocos H

Até hoje não sabemos o que pode ter causado a destruição de Puma Punku. Será que foi um terremoto que espalhou as peças como blocos de brinquedos? Será que o cometa que caiu no Lago Titicaca fez tremer o chão e derrubou tudo? Ou será que houve uma explosão artificial que destruiu tudo?

A única certeza que há é que toda a população da região desapareceu sumiu sem deixar outras evidências.

Quer conhecer as ruínas de Puma Punku? Saiba mais aqui.

Como chegar:
A partir do cemitério central de La Paz. Bs 16 (+/- R$ 9,00) cada trecho.

Moeda (valor de 01/04/2019) Bolivianos | Bs 1,00 = R$ 0,56

Preço: A entrada de Tiahuanaco + Puma Punku custa Bs 80 (+/-R$ 45,00)

Guia local (opcional) Bs 40 (+/- R$ 22,00).
Obs: Não é necessário fechar o passeio com antecedência.

Fontes:
www.oarquivo.com.br
www.daniken.com
https://www.bibliotecapleyades.net
https://www.seumochilao.com.br
Série de TV Alienígenas do Passado

Conte-me o que você acha. Qual a sua ideia a respeito de Puma Punku. Deixe seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by themekiller.com